Search

Governo anuncia implantação de pontos de wifi em escolas

Reportagem por Márcia Brasil Escolas públicas vão receber 12 mil pontos de internet. Meta é que conexões estejam disponíveis em quatro meses. O governo federal anunciou dia 12 a instalação de 12 mil novos pontos de internet em escolas da rede pública do país, dentro do programa wifi Brasil, coordenado pelo ministério das comunicações. Estavam presentes no palácio do planalto, para anunciar a meta, o ministério da educação, com representantes de instituições e empresas ligadas no projeto, que informou que as novas conexões serão instaladas ao longo dos próximos quatro meses. Do montante de escolas sem internet, o ministério informou que tem ainda 14,5 mil escolas, o contrato foi assinado com a telebras e a rnp [rede nacional de ensino e pesquisa], que irão conectar 12 mil escolas, nos próximos quatro meses. O ministério ressaltou que "apenas com 2,5 mil escolas restantes para que leve a internet". Segundo o ministério da educação, no Brasil havia cerca de 25 mil escolas sem internet em 2020. Com as novas contratações, a meta é conectar todas as escolas até o fim do ano. Até o momento, de acordo com números da pasta, 9.853 pontos de internet do programa wifi Brasil foram instalados em unidades de ensino, sendo 93% em escolas rurais. O anúncio foi feito enquanto o governo enfrenta forte desgaste após um esquema revelado de "escolas fake (falsas)" no ministério da educação (mec).Apesar da falta de recursos para terminar 3,5 mil escolas em construção há anos, a pasta autorizou obras de outras 2 mil unidades. Ao priorizar novas construções em detrimento das iniciadas, o governo fere leis orçamentárias. No evento, o governo passou a palavra ao ministério da educação para divulgar a assinatura de um acordo da pasta com a microsoft, para oferecer a escolas públicas uma gratuita plataforma de ensino O desgaste aumenta no governo. Troca troca no ministério da educação com a revelação pelo esquema de cobrança de propina no ministério, operado por pastores de igrejas, foi o estopim para agravar a corrupção no governo. De acordo com o ministério das comunicações, o plano é que as 2,5 mil escolas públicas que ficaram de fora do projeto de conexão sejam contempladas com os recursos previstos no leilão do 5g. A pasta informou que já marcou conversa com o conselho da agência nacional de telecomunicações (anatel). Segundo a pasta, com o anúncio de hoje, o governo vai zerar a fila de escolas públicas sem internet no Sul, Sudeste e Centro-Oeste. No Nordeste, serão "zerados" os estabelecimentos em Alagoas, no Piauí e no Rio Grande do Norte.